quarta-feira, 29 de agosto de 2012

É sempre você


A vida não é um mar de rosas 
Os dias não são sempre coloridos
Tenho que aceitar isso
Tudo esta um caos 
Estou no mar aberto 
E a tempestade se aproxima
Me sinto triste sem saber o porque
Com você voltei a sentir o que não permitia mais sentir
Me encanta tudo sobre você
E talvez ter sido seus braços a me salvarem mais uma vez
Reacendeu o que estava adormecido
Mesmo sabendo que não deveria 
Senti o coração pulsar outra vez
Estou perdida e então você é quem me traz de volta
Ainda insisto quando deveria desistir
Mas foram seus braços a me salvar
Tenho mentido para todos 
Tenho mentido para mim mesma
Tudo que eu disse era verdade
Dói lembrar
Queria tanto esquecer
Esquecer tudo que me persegue
Esquecer o amor do passado
Um amor que só maltrata
Esse amor que nunca acaba
Estou “bem” então porque você apareceu?
Porque voltou?
Queria tanto esquecer que um dia te amei
Mas como esquecer sabendo que ainda o amo
Tentei de todas as formas
E ainda esta aqui
Desisto de desistir
Desisto de sentir
Desisto de mim 
Desisto de você
Já não acreditava mesmo em nada disso
Mas esta me sufocando
Não consigo respirar
Ninguém entendi a minha bagunça
E só eu sei
Só eu sei como meu coração acelera só de ouvir o seu nome
Eu pedi pra que não volta-se
Mas quero que volte
Quero meu velho amigo de volta
Aceito as poucas migalhas
Eu só peço uma coisa
Arranque de mim esse sentimento que só me machuca
Apague da memoria os dias ruins
E leve os bons junto também
Preciso esquecer
Então arranque de mim esse amor que me mata
Não quero sentir nada
Não quero sentir mais nada