sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Madrugada e novas sensações

Me peguei assim então em um momento de reflexão e pude perceber que de uns meses pra cá, esse é o meu momento. Já não durmo mais antes das 03:00 da manhã pois sinto que é nessa hora que minhas forças se renovam, é na madrugada que eu consigo finalmente estar comigo, refletir sobre o meu dia, colocar as idéias em ordem e é justamente nesse vazio tão cheio que posso aproveitar um pouco de mim mesmo. Me encontrar ao mesmo tempo em que me perco vagando em meus próprios devaneios.
É a madrugada que me abraça e sempre faz companhia, enquanto sinto chegar esse momento em que se tornam preceptivos sons que durante o decorrer do dia não prestamos a atenção, sons que não são importantes, porém a madrugada tem o “poder” de transformá-los e intensificá-los até que se tornem audíveis como a respiração, vento batendo na janela do quarto ou mesmo o barulho insignificante do balançar da cortina na sala e que agora se torna insuportável e irritante. Adoro a madrugada não por gostar do isolamento, apesar de que isso muito me atrai, mas principalmente por não saber o que ela nos reserva.
Gosto de ouvir o que o tempo tem a me dizer e é somente junto a ela que consigo escutar. Durante o dia não tenho o costume de parar e observar, já a madrugada me permite ter esse tempo, e o tempo os minutos passam tão devagar, mas é só porque parei de me apresar de querer logo chegar, terminar tudo e ver logo o dia acabar.
A madrugada me permite experimentar sensações novas a todo momento, seja pela visão ao tentar enxergar no escuro ou o clarão ao acender a lâmpada, um simples grilo que tem a capacidade de te incomodar a noite inteira e até mesmo o silencio que se realmente pararmos, encostar em um canto do quarto e apenas ouvir estará claro que não existe silencio absoluto, estamos o tempo todo rodeados por inúmeros e diversos sons que normalmente não prestamos atenção. É o momento que as ruas estão desertas, tudo parece abandonado, como se estivesse intocado e isso é sublime. Minha mente é invadida por pensamentos, lembranças, alegrias e tristeza. A ansiedade e a angustia me rondam enquanto escuto o primeiro ônibus do dia passar. Imagino quantas pessoas estão começando o seu dia agora e nem sequer reparam nesses detalhes, a correia de uma vida tão corrida e agita não nos permite esse deleite. Nos tornamos cada vez menos observadores e mais robóticos, fazendo tudo no automático, sem ao menos reparar nos detalhes que estão sempre a nossa volta. A madrugada sempre me surpreende.
Eu te desafio a experimentar uma nova sensação hoje, ao sair na rua ou até mesmo em casa, pare por um instante do seu dia, esqueça todos os seus problemas, todos os compromissos, respire fundo enquanto esvazia a mente e apenas escute. Me faz sentir viva e eu espero que realmente esteja.







Nenhum comentário:

Postar um comentário